Geotêxtil

Geotêxtil

A manta geotêxtil não tecido NTCGeo vendida pela NTC Brasil é desenvolvida para atender as mais severas condições de aplicação. Fabricado com fibras de alta tenacidade, tanto em poliéster (PET) como em polipropileno (PP).

A NTC Brasil trabalha com os melhores preços e pronta entrega para todo Brasil.

Em seu processo de fabricação, as fibras dos geotêxteis são aditivadas para possuir uma maior resistência aos raios UV.

Anexos

Folder

Principais Aplicações

Sistemas contra erosão (silt fences) Sistema de filtro para gabiões
Proteção mecânica de dutos enterrados (Rockshield) Filtro em diques de contenção ou sistema de paliçadas
Cura de concreto Camisa para tubo dreno
Camada de separação e reforço na base de lastros ferroviários Proteção mecânica de geomembranas em aterros sanitários
Geoformas e diques contínuos Proteção de geomembranas em canais de concreto
Muros de arrimo e taludes íngremes Reforços de aterros apoiados sobre solos com baixa capacidade de carga
Separação de solos e estabilização de sub-leito Drenagem de campos esportivos
Sistemas drenantes Camada anti-propagação de trincas

Funções do Produto

Drenagem Filtração
Separação Proteção e Reforço

Galeria de Fotos

Este produto é adequado para as seguintes soluções

Um pouco de teoria...

Pavimentação com uso de manta geotêxtil

Watn et al. (1994) afirma que o reforço geossintético (geotêxtil / geogrelha) contribui para um melhor desempenho do pavimento pela absorção de tensões horizontais e pela redução da deformação de pico (máxima), por meio da distribuição destas deformações por uma área maior. Adicionalmente o reforço reduz a porção de tensão cisalhante transferida ao material situado logo abaixo. Desta forma, pavimentos asfálticos reforçados podem suportar maiores deformações e maiores carregamentos sem aparecimento de trincas.

Benefícios em se utilizar reforço geossintético (geotêxtil / geogrelha) em rodovias:

  • Redução da intensidade de tensão no subleito e prevenção da base de agregado em penetrar no subleito (função de separação);
  • Prevenção de finos oriundos do subleito serem bombeados ou de outra forma migrarem para dentro da base (função de filtração e separação);
  • Permitir um aumenta na resistência do subleito ao longo do tempo (função reforço);
  • Redução dos recalques diferenciais da rodovia, o que auxilia na manutenção da integridade e da uniformidade do pavimento (reforço);
  • Fornece uma barreira capilar para reduzir a ação da água em solos susceptíveis a degelo (função barreira);
  • Prevenção da contaminação do material de base, o que pode permitir graduações mais abertas, com agregados conseqüentemente mais drenantes (filtração);
  • Redução da profundidade de escavação requerida para a remoção de materiais de subleito indesejáveis (separação e reforço);
  • Redução da espessura de agregado requerida para se estabilizar o subleito (função de separação e reforço);
  • Redução de manutenções e extensão da vida útil do pavimento.
Aterros reforçados com manta geotêxtil

Palmeira (1992ª) afirma que a presença da manta geotêxtil no interior do aterro traz os seguintes benefícios:

  • Aumenta o fator de segurança contra a ruptura do conjunto;
  • Diminui o tempo de construção da obra;
  • Permite a construção do aterro com taludes mais íngremes, com conseqüente diminuição de consumo e movimento de terra;
  • Distribui melhor as cargas no interior do solo de fundação, melhorando sua capacidade de carga e minimizando a ocorrência de recalques diferenciais.
  • No caso de reforço drenante, este contribui para redução dos acréscimos de propressoes e aceleração do processo de adensamento.
Proteção de geomembranas com geotêxteis

Danos a geomembrana – os danos e defeitos de fabricação correspondem em pequenos orifícios, variações de espessura e baixa resistência ao stress cracking. Dos danos ocorridos durante a fase de colocação da camada drenante, 68% são devidos a pedras angulosas, também a inaceitáveis dimensões das partículas constituintes da camada drenante ou ao deficiente dimensionamento do geotêxtil de proteção; 16% devido ao equipamento pesado usado para espalhar a camada drenante, e 16% devido a incorreta utilização do utensílio utilizado para verificar a espessura da camada drenante.

Curiosidade – Nos Estados Unidos, são freqüentemente utilizados geotêxteis não tecidos com baixa gramatura (200 g/m² a 600 g/m²). Ao contrário, em países da Europa, na Alemanha em particular, geotexteis não tecidos com elevada gramatura (> 2000 g/m²) são geralmente utilizados em casos de aterros de pequenos tamanhos, onde há situação de baixo carregamento.